“Com grandes empreendimentos, vêm grandes responsabilidades“. A máxima inspirada em Augusto Comte (e, posteriormente, no Tio Ben), cabe como uma luva em referência às atividades de grandes empreendimentos relacionados à gestão de terras e propriedades.

Essencialmente, a administração de pequenos empreendimentos enfrenta as mesmas dificuldades em comparação aos grandes.

Todos precisam lidar com cargas tributárias, acesso à crédito, gestão de pessoas e burocracia.

A diferença entre pequenos e grandes se expressa na dimensão desses desafios.

No segmento fundiário, empresas que administram pequenas propriedades precisam gastar boa parte do tempo útil em funções legislativas.

Entre licenças, alvarás, certificados e outras documentações, a burocracia consome horas de atividade produtiva.

O cenário que é complicado para pequenos revela um desafio complexo para os maiores.

Naturalmente, um empreendimento fundiário de grande porte precisa organizar o espaço e a produção de milhares (às vezes milhões) de metros quadrados.

Seguir o compliance torna-se uma função complexa e, ao mesmo tempo, fundamental para as operações produtivas.

Lidando com essas proporções, a operação e o sucesso do empreendimentos mantém estreita relação com a administração de licenças, por exemplo.

Complicadores para obtenção de licenças

A obtenção de licenças junto aos órgãos reguladores depende do cumprimento de condicionantes ambientais e sociais que variam conforme o porte e tipo do empreendimento.

Entre as obrigações administrativas, cumprir prazo para entrega de relatórios e documentos nos órgãos ambientais é parte do trabalho.

E como os gestores conseguem essas licenças dentro dos prazos?

A resposta envolve muita gente. As condicionantes/serviços sempre estão relacionadas à vários prestadores de serviço que compõe um grupo de competência multi-disciplinar contando com arquéologos, biólogos, geógrafos, assistente sociais, engenheiros, entre outros.

Para organizar todas essas variáveis e fazer com que elas funcionem organicamente é preciso, ou melhor, é necessário, acessar soluções eficientes de controle e gestão das macro e micro tarefas.

As opções estão disponíveis no mercado e fazem parte do cotidiano dos maiores empreendimentos que administram terras e propriedades do país.

Quais os benefícios que elas acessam usando sistemas de gestão fundiário discutiremos em um segundo momento.

O Geoadmin me ajuda a gerir empreendimentos, grandes e pequenos?

A resposta, caro leitor, é sim. Vá ao nosso registro e realize seu cadastro. Organize a gestão fundiária e ambiental em menos de um minuto.